Notícias

Estudo alerta para a exposição ocupacional a agrotóxicos em estufas de flores - 12/12/2016

Um estudo da Fundacentro alerta para uma realidade pouco conhecida: o alto nível de exposição ocupacional a agrotóxicos nos ambientes de estufa de flores e plantas ornamentais. Responsável por mais de 200 mil empregos diretos, o setor é hoje o terceiro maior produtor mundial nesse segmento e o segundo maior exportador do planeta, de acordo com o Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor).

“As pessoas estão mais preocupadas com a presença de agrotóxicos nos alimentos, mas ninguém se preocupa com a quantidade do produto em uma orquídea, por exemplo, e menos ainda com quem está sendo exposto a esses pesticidas”, explica a técnica da Fundacentro Paula Monteiro Nassar, responsável pela pesquisa. Ela lembra também que ainda não existe uma regulamentação específica para a atividade.

O estudo foi feito com trabalhadores da região do Alto Tietê, um dos mais importantes polos produtores do estado de São Paulo. Segundo o levantamento, a falta de informação é um dos principais problemas do setor. “A maioria, que executava atividades relacionadas com o manejo de plantas, relatou que nunca leu os rótulos desses produtos e tampouco recebeu capacitação para o manuseio seguro ou descarte dos agrotóxicos”, complementa Paula.

Devido ao ambiente enclausurado das estufas, os trabalhadores que exercem essa atividade estão mais expostos aos pesticidas do que aqueles que trabalham em campo aberto. O resultado é o risco de adoecimento a médio ou longo prazo, como o desenvolvimento de câncer, efeitos neurológicos, reprodutivos, entre outros danos.

A técnica da Fundacentro dá os detalhes da pesquisa na edição desta semana do podcast Podprevenir, disponível na internet (www.podprevenir.com.br).

Segurança nas alturas
No canal de vídeos do site Podprevenir, o destaque desta semana é o audiovisual Trabalho em Altura (NR-35), produzido pelo SESI. O vídeo aborda as recomendações da NR-35 para a realização do trabalho em altura com segurança. Entre os procedimentos necessários, o vídeo mostra a importância de treinamento teórico e prático, análise de risco e condições de impedimento, medidas de controle, proteção individual e coletiva, tipos de acidentes, como proceder em situações de emergência, entre outras práticas.

Fonte: REVISTA CIPA

Outras Notícias

Notícias Ambientais

Notícias Segurança do Trabalho

  • Rua Itapeva, 80/204 - CEP 91350-080 - Porto Alegre - RS
  • Fone/Fax: (51) 3362-1198 - (51) 3019-1198 - (51) 9972-1186
  • contato@mundoambiente.eng.br
  • © Mundo Ambiente Engenharia