Paraná faz os maiores investimentos da história na área ambiental

O Governo do Paraná está fazendo um dos maiores investimentos da história do estado em ações para prevenção, monitoramento e redução dos impactos causados pelas mudanças climáticas. São R$ 80 milhões apenas no Projeto de Fortalecimento da Gestão de Riscos e Desastres, afirmou o secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Luiz Eduardo Cheida, nesta quinta-feira (26), durante o II Congresso Internacional de Direito Ambiental da Tríplice Fronteira, realizado em Foz do Iguaçu.

“Se somarmos todos os investimentos repassados pelo governador Beto Richa às nossas autarquias, vamos totalizar um valor que ultrapassa R$ 300 milhões em investimentos em meio ambiente. É algo inédito”, disse.

Cheida representou o Governo do Estado no Congresso. Ele falou sobre o avanço da política ambiental do Paraná, ao lembrar que o projeto Simcafe (projeto de simulação dos impactos das mudanças climáticas globais sobre os setores de agropecuária, floresta e energia), desenvolvido pelo Iapar, em parceria com outras instituições de pesquisa, alertou para o fato de que os dez anos mais quentes da história foram registrados nos últimos 15 anos.

Este estudo apontou algumas consequências do aumento de temperatura e que já são possíveis de serem contatados nos dias de hoje. Como exemplo ele citou o aumento do nível do mar, o excesso de chuvas, frequência e força das geadas, e outros eventos climáticos.

“São ações naturais que podem causar prejuízos econômicos e ambientais ao Paraná. A solução só vem com a união e por isso a Secretaria do Meio Ambiente somou esforços com entidades públicas e privadas e está implementando ações para reduzir os efeitos das mudanças climáticas”, afirmou Cheida.

AÇÕES – Segundo o secretário, entre os investimentos que estão sendo feitos na área de pesquisa, prevenção, monitoramento e redução dos impactos das mudanças climáticas, está o inventário estadual do volume de Gases de Efeito Estufa (GEE), contendo o levantamento das emissões de diferentes fontes e setores e que é fundamental para a sugestão de medidas de redução dos gases na atmosfera, uma das maiores causas das mudanças climáticas globais.

Outro importante produto em andamento é o inventário dos remanescentes florestais existentes no estado. A primeira fase do inventário florestal foi concluída e outras duas fases estão previstas para apresentar um diagnóstico atualizado e real da situação dos biomas do Paraná.

O Projeto de Fortalecimento da Gestão de Riscos garantirá ao Paraná antecipar em até três dias de antecedência os fenômenos climáticos.

“O Paraná passa a se antecipar em vez de apenas reagir ao risco. Isso representa um ganho de qualidade na política ambiental extraordinário, pois passamos a ter uma visão estratégica e de longo prazo, e que até hoje ainda não tínhamos”, afirma o secretário Cheida.

Ente os equipamento adquiridos para prevenção estão um novo radar meteorológico, instalado em Cascavel; um sistema computacional de alto desempenho para previsão meteorológica de alta resolução espacial; 100 estações hidrológicas e 15 estações meteorológicas, além da expansão da rede pluviométrica para todos os municípios do Paraná e o Sistema de Gerenciamento dos Riscos e Desastres do Litoral.

O sistema computacional de alto desempenho, instalado no Simepar, recebe durante 24 horas por dias informações enviadas pelas estações hidrológicas pluviométricas (que medem a chuva) e fluviométricas (que medem nível dos rios). O sistema aprimora a previsão de cheias e de deslizamentos.

Cheida adiantou que será apresentado nos próximos dias o Plano Estadual de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais de Produtos Químicos Perigosos (P2R2). Os investimentos para esta ação serão de aproximadamente R$ 8 milhões.

CONGRESSO – O II Congresso Internacional de Direito Ambiental da Tríplice Fronteira acontece em paralelo ao I Fórum Internacional de Debates de Direito de Fronteira e XXIII Simpósio Nacional de Direito Tributário. Os eventos têm o principal objetivo de discutir o compromisso entre Brasil, Paraguai e Argentina para temas relacionados à questão ambiental, além de encontrar alternativas viáveis para a harmonização das legislações internas dos países fronteiriços, visando à melhora dos problemas ambientais.

O Congresso Internacional da Tríplice Fronteira de Direito Ambiental é promovido pelas Faculdades Unificadas de Foz do Iguaçu (Unifoz), juntamente com a Academia Brasileira de Direito Tributário (ABDT), Universidad Privada del Este (UPE), do Paraguai, Universidad Nacional de Misiones (UNAN – Argentina) e Bioma Brasil (UMRAS).
Fonte: http://www.aen.pr.gov.br


  • Ariovaldo Pinheiro, 24 - CEP 91350-150 - Porto Alegre - RS
  • Fone: (51) 3019-1198 - (51) 9972-1186
  • helena@mundoambiente.eng.br
  • © Mundo Ambiente Engenharia